Ícone do FacebookÍcone do TwitterrÍcone do YouTube
Início > Arborizacao urbana inova com tecnologia para dar voz arvores
Data de Publicação 30/10/2018 - 16:36 Atualizado em 30/10/2018 - 16:36 185 visualizações

Arborização Urbana inova com tecnologia para “dar voz às árvores”

Ação “Redescobrindo as árvores através do QRCODE” promoveu interação de crianças e adultos com inventário arbóreo da Praça da Estação
Por Aline Reinhardt da Silveira

O Programa "Arborização Urbana: um exercício e cidadania e sustentabilidade socioambiental”, da Universidade Federal do Pampa (Unipampa) realizou na quarta-feira, 24 de outubro, ações de educação ambiental para o lançamento de mais uma etapa do projeto chamada “Redescobrindo as árvores através do QRCODE”. O encontro na Praça da Estação, em Bagé, envolveu atividades lúdicas de contação de histórias, teatro e interação entre escolas da rede pública e particular. A proposta, que tem o objetivo de democratizar o conhecimento e conscientizar sobre a importância das árvores, integrou escolas parceiras do projeto e a comunidade em geral.

O projeto Arborização Urbana desenvolve desde 2016 ações efetivas de envolvimento e integração com a comunidade, no desenvolvimento de ações de formação humana e educação ambiental. Grupos de alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental Fundação Bidart e Colégio Espírito Santo, participaram de uma tarde na praça, e participaram da contação da história interativa chamada “As árvores invisíveis”, pela professora de artes Elizabeth Borba Salgado e o grupo de Teatro da Fundação Bidart.

Na oportunidade, mais de cem alunos e professores, assim como representantes do comercio local apoiadores do projeto e representantes da sociedade civil, conheceram a tecnologia aplicada ao projeto que visa dar “voz às árvores”, com a interação de personagens de histórias infantis, que contavam a cada visitante um pouco sobre a espécie, assim como orientava sobre a forma de utilizar o QRCODE.
 

Inovação tecnológica: QR CODE para a identificação das árvores

Conforme explica a coordenadora do projeto, Ketleen Grala, todas as espécies existente na Praça da Estação foram identificadas e analisadas pelo Inventário Arbóreo realizado em conjunto pela UNIPAMPA, IDEAU, IFSul, ECOARTE, IPEP e SEMAPA. O texto contido na placa QRCODE instalada nas árvores possui informações ecológicas, botânicas, fenológicas, utilidades, formas de propagação e curiosidades da espécie, sempre na forma de um diálogo entre ela e o leitor.

Com esta inovação o projeto coordenado pela Unipampa, por meio da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (Proext), permite uma integração das pessoas com a natureza, utilizando modernas tecnologias.

Os coordenadores do programa consideram este momento como uma oportunidade aprendizagem na perspectiva inclusiva, já que contou com a participação de grupos de alunos surdos que auxiliados por interprete de Libras, também apresentaram as árvores identificadas com o QRCODE, utilizando a língua de sinais. Segundo os coordenadores, o estímulo pela descoberta aguçou a curiosidade dos alunos e o compromisso em transmitir a aprendizagem realizada aos seus familiares e amigos.

            O programa “Arborização Urbana”, por apresentar uma característica interdisciplinar, interprofissional e interinstitucional, fomenta a integração de escolas, universidades e ONGs que representam a sociedade civil organizada, comprometida com a promoção do bem comum e da sustentabilidade socioambiental. Já realizou as seguintes ações:

● 2014: Projeto de pesquisa “Inventário da Arborização Urbana”.

● 2016: Educação Ambiental, rede de ensino fundamental e médio.

●2017: Inovação tecnológica, QR CODE para a identificação das arvores.

● 2018: Estudo do histórico das árvores e seu significado para a comunidade.

  • Atividade foi realizada na Praça da Estação, em Bagé

    Atividade foi realizada na Praça da Estação, em Bagé

    Atividade foi realizada na Praça da Estação, em Bagé

    Atividade foi realizada na Praça da Estação, em Bagé

    Atividade foi realizada na Praça da Estação, em Bagé

    Atividade foi realizada na Praça da Estação, em Bagé