Ícone do FacebookÍcone do TwitterrÍcone do YouTube
Início > Nota publica
Data de Publicação 08/08/2018 - 16:46 Atualizado em 23/10/2018 - 15:03 523 visualizações

NOTA PÚBLICA

A Universidade Federal do Pampa (Unipampa), após tomar conhecimento da nota do Conselho Superior da Capes, enviada ao ministro da Educação Rossieli da Silva, torna pública sua preocupação com a diminuição do orçamento para o ano de 2019. Os cortes orçamentários, se efetivados, irão impactar diretamente no pagamento de 200 mil bolsas e projetos da pós-graduação, assim como programas para a formação de professores da educação básica em todo o Brasil.

“O corte nos programas de pós-graduação ocasionará uma perda irreparável, pois o desenvolvimento de um país se faz através da formação de cientistas, que alavancam novas descobertas e avanços”, declarou o reitor da Unipampa, Marco Antonio Hansen.

Se o corte de R$ 580 milhões for efetivado haverá a suspensão total do pagamento de todas as bolsas de mestrado, doutorado e pós-doutorado; o desaparecimento do sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB) e dos Mestrados Profissionais para Professores da Educação Básica – Proeb; o término do pagamento das bolsas dos programas de Iniciação à Docência (Pibid) e de Formação de Professores da Educação Básica (Parfor); além do prejuízo à continuidade dos programas de cooperação internacional.

De acordo com Hansen, os estudantes de pós-graduação recebem uma bolsa com valor mensal de R$ 1.500 para mestrandos e de R$ 2.200 para doutorandos. “Esse valor não pode ser caracterizado como benefício, pois exige dedicação exclusiva dos alunos, sem reajustes anuais ou qualquer outra forma de vantagem ou auxílio. Na maioria das situações, trata-se da única forma de recurso para sustentar a família e movimenta parcialmente a economia do país”.

Se a previsão de cortes financeiros for concretizada, será um verdadeiro retrocesso nas pesquisas com prejuízo para o Brasil. “Um país que pensa no futuro precisa da ciência, tecnologia, inovação e empreendedorismo, mas para isto é necessário investimentos contínuos e crescentes nos programas de pós-graduação e na Educação”, frisou o reitor da Unipampa.

Por tudo isso já exposto pedimos o empenho máximo do Ministério da Educação para que os cortes não sejam efetivados e a tríade Ensino, Pesquisa e Extensão, motor propulsor de todas as Universidades do Brasil, não seja prejudicada.

 

Unipampa emiti nota

randomness